domingo, junho 01, 2008



A "outra Senhora"







Sempre nos intrigou a identidade da "outra Senhora"...

Isso, a razão de ser de "voltar à vaca fria" e tantos outros mistérios.

Afinal, quem foi "ela"?

E "foi" porque consta já se ter finado há muito, uma vez que é recordada em associação a um tempo pretérito.

Por exemplo: "até parece que voltámos ao tempo da outra Senhora!".

E não há nostalgia na lembrança, pelo que não deve ter sido boa pessoa.

Há, porém, quem defenda que a "outra senhora" é mera sugestão do tempo do Estado Novo, aquele de má memória: anti-liberal, autoritário e corporativo.

Enfim, o Estado salazarento.

Mas tudo se complica quando nos asseveram que já nessa altura se falava do tempo da outra Senhora.

Mais: já se falava há muito tempo do tempo dela.

Adensa-se o mistério...

Tempo imemorial?

Aventa-se a hipótese de a expressão ter origem nas relações domésticas, mais propriamente na criadagem, como forma de aludir à autoridade da Senhora que, entretanto, se viu deposta por razões naturais (bateu os botins).

Podia ser usada em contextos como: "no tempo da outra Senhora é que isto andava nos eixos!".

Saudosismo implícito, note-se. (ou despudoradamente explícito?)

Tudo visto, ficamos sem saber ao certo quem era a "outra Senhora", que tempo era o dela, se era boa ou má pessoa, etc...

E vem isto a propósito de quê...?

Da memória ou da falta dela...?

É que não nos lembramos...

Terá sido do regresso da outra Senhora ao imperfeito presente?



32 Comments:

Blogger pardal de telhado said...

"no tempo da outra Senhora é que isto andava nos eixos!".~

Não seria?

não sei, não sei,
só sei voar
e
a
voar
não há eixos !

1/6/08 8:18 da tarde  
Blogger ELA said...

:-)
nada como uma boa risada, antes de ir deitar...
o que vale é que o Tony cantava isto no tempo da outra senhora...
Pois, caro capitão, as minhas fontes coincidem (no contéudo) com as suas; «a outra senhora» seria uma defunta matriarca, substituída por uma segunda esposa ou por uma das filhas da falecida. Depois do 25 de Abril de 1974, muitas vezes se falava dela remetendo para a censura, em particular, ou para a ditadura, em geral; lembro-me de o contexto às vezes me fazer pensar que falavam da gertrudes (ou até do cardeal c.)
saudações desta senhora
:-)

1/6/08 11:11 da tarde  
Blogger nnannarella said...

Ah! Eu logo vi que havia "Senhora" no caso de vossa plangente ausência. E como Medeias e Medusas não passam de ficção, temi adrede que havíades fugido com a Senhora de Larbos!
Vamos lá então ver se resisto à tentação de clicar ou não. Darei notícias do resultado e agora dou a mesura. Ficaide bem.

2/6/08 10:13 da manhã  
Blogger NoKas said...

Recordação é saudade e saudade são desenganos!

E mais não digo!

2/6/08 12:49 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A outra senhora acabou de entrar em cena.... chama-se "Manela"! Pelos vistos continuam uns a gostar e outros não....

2/6/08 4:17 da tarde  
Blogger intruso said...

[será que a outra senhora e a vaca fria são uma e mesma pessoa?!]

:S

é melhor nem dizer mais nada,,,,,


abraço meu capitão!

:)


p.s.
ufa, ainda bem que não cliquei...
oh youtube, volta p'a trás!

2/6/08 4:24 da tarde  
Blogger Naked Lunch said...

ui... coisas... estou agora mesmo a ouvir alguém a ensaiar um tema do grande toni de matos...

quanto à outra senhora... de facto...

2/6/08 6:20 da tarde  
Blogger santiago said...

o toni de matos, por exemplo, quando dizia "a outra senhora" estava muito possivelmente a referir-se à maria sidónio.

2/6/08 6:54 da tarde  
Blogger merdinhas said...

Vou-te bombardear como uma explicação simples (simplista?)

A expressão parece ter origem nas relações domésticas. A Senhora era a dona da casa e aí punha e dispunha. Era ela que impunha as leis da organização da casa, a serem cumpridas pela criadagem.
Quando morria, havia uma nova senhora , a ditar outra organização para a casa. Acho que é assim que surge a expressão "o tempo da outra senhora".
E usa-se, em geral, para situações que se alteram...para situações que mudaram...mas já ouvi isso no tempo da outra senhora...



abraço

3/6/08 12:15 da manhã  
Blogger Frioleiras said...

"A Outra! ... diz-se sempre com uma pontinha de despeito, de desdem de quem quer comprar....

agora não há srs nenhuns... quanto mais sras.

No tempo da outra senhora ... só se for a Mdm Sampaio...

3/6/08 12:15 da manhã  
Blogger Bandida said...

caríssimo capitão, o quadro é uma maravilha... nunca imaginei que a "outra Senhora" pudesse ter um lenço na mão provavelmente para limpar os bigodes desenhados por algum tinto de jarro... ou não...
poderia ser só para ficar bem no retrato, ou tentar ficar... :)
porque o que parece é que essa "outra Senhora" não fica bem em lado nenhum...

a Vossa mão, respeitosamente,

3/6/08 12:46 da manhã  
Blogger Lizzie said...

Capitão:
também não fazemos ideia. Em Inglaterra usa-se the old lady como referência aos bons valores e ordem, assim uma espécie de dez mandamentos do respeito mútuo. Em Espanha, embora um bocadinho diferente, el Tío Pepe: a ideia de que, se as coisas caem na desordem, vem a maldade humana ao de cima em toda a sua pujança.

Aqui, por vício nosso, achamos que as pessoas que se referem à dita já têm uma certa idade e fazem-no ainda com temor que ela as ponha de castigo.O mesmo eufemismo com que alguém se fina de "doença prolongada" em vez de cancro ou SIDA. As palavras sem paliativos metem medo.
Os mais afoitos, resolutos e memóricos dizem fascismo ou salazarismo. Com !!.

E agora dizei-nos: a velha senhora de luz tão flamenca, tem as mãos tão inchadas porquê? Foi mesmo antes de ter entrado a nova, não?

Continência a vós e à vossa ideia.

3/6/08 11:24 da manhã  
Blogger Lizzie said...

Errata -aprende-a-ler-o-que escreveste-enquanto-deixas-esmola:
luz flamenGa, não flamenca.


Perdoai, Capitão.

3/6/08 4:37 da tarde  
Blogger pinky said...

ora aí está uma caracteristica bem portuguesa! o saudosismo! seja nos costumes, seja na música, nas artes ou na vida em geral.
hum.....cheira-me aqui a um odor a saudosimo ou é engano do meu nariz?

3/6/08 9:51 da tarde  
Blogger Frioleiras said...

ma, relendo a Lizzie...

luz flamenga é bonita sim
mas os flamencos....

divinos, têm raça,
olé
adoro-os (doutra forma mas não os perco numa ida a Espanha)

há pouco, empregei-os num comm. mas não foi um engano... foi deles que queria falar.

adoro os 2: flamengos e flamencos

(das coisas portuguesas é que me é mais difícil gostar... algumas gosto, mas era bem mais feliz se gostasse de mais coisas desta terra em que vivo................)

4/6/08 1:09 da manhã  
Anonymous Ribeiro Telles said...

Capitão,

Cheia de pressa, muita pressa, mas...

Terá sido acometido, durante o dia de hoje, por alguma diarreia comentar?
Também achei!

Afinal havia outra?
Humm!

E não se lembra, nem sabe como era? Falta de memória?
Juventude a sua, é o que é!

Voltando à vaca fria: Afinal, quem foi "ela"?
Sim, que eu tb não sei.

Venho depois, com mais tempo, para ler os comentários e contributos a tão enigmático postal.

4/6/08 1:45 da manhã  
Blogger licopódio said...

A outra senhora deve ser a de Fátima, a de sempiterna luz que apareceu a 13s em azinheira assinalada.

"Outras senhoras" parecem ter regressado sim, ao presente mais que imperfeito.
Infelizmente.


saudações

4/6/08 11:25 da manhã  
Blogger 100 remos said...

A outra senhora é a madonna, é claro! Não tens ido ao loungeart?

4/6/08 2:42 da tarde  
Blogger Lia Bettencourt said...

"A Outra" é uma grande música da nossa maria joao. e também a do "Afinal havia outra"...

mas será que não consigo levar nada a sério?
saudadinhas boas, capitão!

agora é que vai for....!

4/6/08 3:24 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Por acasos agente num se alembra puque éramos piquininas, piquininas, piquininas mas cando éramos mais velhas agente ouviu falar que era uma senhora que pacia um hóme cu nariz muita cumprido e que rezava muito pa uma Cerejeira e que dava reguadas ás pessoas e se metia na vida das pessoas e que pensava que as casas eram todinhas dela e caiu da cadeira e olha, Gonçalinho, que devia ser má pa gente que agente sempre fomos tortas, tipo assim antes e despois de termos vindo na cegonha.

E óspois veio outra stora de óculos que tamem num deixava fumar os meninos e os meninos iam fumar na parte de trás do recreio cumo agora tamem fazem.
Bora lá Gonçalinho ali pa trás da árvore, tas a ver, antes que venha a Srº ASAE e nos meta na casa da correção, ou roube a mesada e se calhar dá tiros na gente.
Tu tens fosfos pa acender?

Maria Papoila

4/6/08 5:07 da tarde  
Blogger Haddock said...

boas!!

pardal, provavelmente no tempo da outra senhora não podias fazer as perguntas que fazes lá pelo teu telhado...

ela, o c. cerejeira como sendo a "outra senhora"?? interessante!! as saias coincidem...

nnannarella, fugir com a senhora De larbos, mas que despautério vem a ser este?? como se não soubésseis que os encontros imediatos (ainda que prolongados) de 3º grau de tal senhora são são criaturas verdes!!
e clicai, que bem que mereceis uma reprimenda!!

nokas, sempre saudade não diria. por vezes é só História...

anónimo, foi o retrato que te sugeriu a menela??

intruso, a associação à vaca fria não foi intencional nesse sentido... pena nossa! por vezes somos engraçadinhos sem "culpa"...:)

naked lunch, para sonorizar o nosferatu??? até resultava...

santiago, lá sócios eram...

merdinhas, mas essa versão é tendenciosa... gostávamos de dar oportunidade à outra senhora de se defender do estigma a que a condenaram, coitada.

frioleiras, a sodôna sampaio?? antes a sodôna barroso... ou não.
saberão dançar flamenco??

bandida, de facto se estás a pensar "naquela senhora", ela não deve muito à simpatia... quanto ao lenço, aposto em exsudação excessiva como razão.

lizzie, valor eufemístico, dizeis?? pois, talvez. mas não se safando, contudo, da forte conotação pejorativa. quanto ao inchaço, apostamos em problemas circulatórios que porventura a terão levado ao finanço... também pode ser um aneurisma da aorta abdominal fora de sítio...

pinky, olha que não... olha que não... ;)

carolina ribeiro telles, chamas "diarreia" à nossa generosidade esmolar?? ainda por cima sobre a bola?? grande lata, como sempre!! e ainda não descobrimos quem é a "outra senhors", não obstante o opinanço...

licopódio, senhora de fátima??? bem, na verdade a outra senhora é muito conotada com o tempo dos 3 "efes"...

cemremos, madonna??? entramos na sugestão religiosa... e sim, tens razão. penitenciar-me-ei rapidinho!!

lia, a "outra" da maria joão não estou a ver quem é... saudadinhas muitas também e vê se corres com o "for" e deixas entrar o "ser"!!!

maria papoila, eu reguadas num levei puque eram puribidas mas obrigavam me a cantar "uma gaivota avoava, avoava...". e tinham tirado o curissifixu de cima do quadro mas tenho esqueiro que só impresto de me deres 2 sg filtru!! encontramo-nos no intervalu atrás da cabeleira??


vénia, a&b!!

4/6/08 8:12 da tarde  
Blogger merdinhas said...

Voltámos e clicámos...e voltámos para trás ao tempo da outra senhora quando a Severa se foi embora e o tempo para ele parou.

Diz lá que não é/foi lindo...


abraço

4/6/08 10:50 da tarde  
Blogger merdinhas said...

Ah... e muito estranhei não falares na Maria Cachucha....

4/6/08 10:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Capitão largue a ancora e faça uma longa e relaxante viagem!!!
Inspiração precisa-se!!!

5/6/08 12:47 da manhã  
Blogger casa de passe said...

Senhoras somos nós, pois!

Eu LouLou, a NiNi e a Alice (do mal a menos)

O resto é conversa!

Com os respeitos devidos

LouLou + NiNi + Alice (cumprimentos do João)

5/6/08 12:58 da manhã  
Blogger Haddock said...

merdinhas, lindo é pouco... fugimos de ouvir a severa em público, tal a indisfarçável emoção que nos acomete!!
como percebemos o tony...
maria cachucha... brilhante, mesmo!! palmada na testa (nossa) pela irritação de não nos ter ocorrido tal figura como tema/enigma "identitário...

anónimo (mais do que conhecido...), será feita a tua vontade!!
depois não te queixes!!!

...

"meninas" da casa de passe, "senhoras" seja!!

a&aceno protocolar!!

5/6/08 1:11 da manhã  
Blogger triliti star said...

a outra senhora já passou à história. ela e as outras senhoras, as do movimento nacional feminino...

5/6/08 4:01 da manhã  
Blogger pardal de telhado said...

~tiliti que velho deves ser, para te lembrares do movimento nacional feminino!!!~~~~~~~~~~~~~~~~~

voando sobre ti~~~
voando por aqui~~~
cumprimentando o capitão
(senão era má educação)~~~~~~~~

7/6/08 1:17 da manhã  
Blogger Emma Larbos said...

Caro Capitão,

Venho agradecer-vos com todas as minhas vénias terdes tão garbosamente defendido a minha honra! Isto de andarem a fazer torpes insinuações a respeito das minhas ausências é intolerável! Ao ponto a que chegaram as desavergonhices destes tempos de hoje! No tempo da outra senhora nunca tal seria aventado! Que então respeitava-se a reputação de uma senhora! Felizmente que ainda podemos contar com oficiais e cavalheiros como vós sois!
Grata vos fico!

7/6/08 4:46 da tarde  
Blogger tolilo said...

o menino Jesus me valha tio Capitão!

A sua Senhora (a do retrato) parece a Directora da minha escolinha.

Não gosto de castanho e ambas são castanhas, parecem castanhas mal piladas.

Que feias, que tristeza, que desalento.

Chuac!_

8/6/08 8:06 da tarde  
Blogger Haddock said...

boas (atrasadas...)!!

triliti, já ouviste falar no mito do eterno retorno, claro...

pardal, são histórias que passam de geração em geração... aceno!!

senhora De larbos, não podíamos ficar impávidos perante tal insinuação... e falando de ausências, a submersão de nnannarela tem se notado e muito!!

tolilo, castanhas mal piladas... o que tu inventas, puto!! pronto, já tens em cima uns meninos a dançar!!


vénia, a&b!!

9/6/08 8:55 da tarde  
Blogger inBluesY said...

acho que existe sempre aquela emoção se associarmos a ciencia a mistica, dá sempre aquele Q, charme ou por ai rsrsrrs

12/6/08 2:23 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home